Nacional de Juniores

Antevisão: Campeonato Nacional de Juniores PC

Marisa Vaz Carvalho detém 2 recordes da competição e deverá ser estrela em Pombal

© Imagem: Marta Martins - Fotografia

Depois de três anos consecutivos em Braga, o Campeonato Nacional de Juniores regressa a Pombal onde se realizou entre 2010 e 2014, e ainda detém 9 recordes de uma competição que é composta por 30 eventos. Em Braga, em 3 anos, apenas foram batidos 7 e, provavelmente, alguns desses serão ultrapassados este fim-de-semana.

Metade dos recordes batidos em Braga foram conseguidos por atletas que ainda estarão presentes na competição este ano: Marisa Vaz Carvalho (2 recordes) e Manuel Dias (1 recorde).

Marisa, do SL Benfica, detém os recordes dos 60 metros planos (7.50 s) e com barreiras (8.44 s), mas pode optar por participar nas provas de 200 metros, 800 metros, Salto em Altura, Salto em Comprimento, Lançamento do Peso, ou até mesmo o Pentatlo, onde está inscrita. Manuel Dias, que trocou no início da época o Sporting pelo Benfica, detém o recorde do Heptatlo (4979 p) e é o favorito à vitória, onde pode bater o seu próprio recorde.

A guerra a três nos 1.500 metros femininos, que pode cair um recorde com 19 anos

O grande bolo de recordes (11) foram batidos na pista de Espinho na primeira edição de 1998 e entre 2000 e 2004 (entre 2005 e 2008 a competição não se realizou) e ainda sobram 3 recordes da segunda edição da competição, em Braga (ano 1999): Jéssica Augusto (1500m e 3000m) e Inês Henriques (3000m marcha).

Destes três, há um recorde com uma forte probabilidade de cair já amanhã - Patrícia Silva (Benfica), Mariana Machado (Braga) e Beatriz Rodrigues (Sporting) têm recordes pessoais abaixo dos 4:30.72 minutos que detém o recorde dos 1500 metros de Jéssica Augusto. Nos 3000 metros e nos 3000 metros marcha é mais improvável de vir a cair um recorde, embora no ano passado, Carolina Costa (Pechão) tenha ficado a 64 centésimos de igualar Inês Henriques que terminou as 15 voltas em 13:47.24 minutos.

20 anos depois, quatro recordes devem manter-se

Os recordes de 400 metros, 800 metros, 1500 metros e 5000 metros marcha - todos masculinos - foram alcançados na primeira edição da competição, na pista de Espinho, a 28 de fevereiro de 1998, e até hoje nunca mais ninguém os alcançou. Embora esta edição traga 1 meio-fundista, em cada prova, a correr abaixo dos recordes de 800 metros e 1500 metros, as marcas deverão manter-se, seguindo a tendência das provas táticas que se têm vindo a insurgir neste tipo de competição.

Em 1998, João Pires correu os 800 metros para 1:52.92 minuto e Fernando Márcio terminou os 1500 metros em 3:53.37 minutos. Vinte anos depois, António Moura (Sporting) tem de recorde pessoal 1:51.15 aos 800 metros, enquanto Ruben Sousa (Sporting) tem 3:51.30 nos 1500 metros mas, face à tendência dos últimos anos, as marcas devem ser um pouco inferiores. Em 2017, o mesmo António Moura, venceu os 800 metros com 1:56.71 minuto, e Luís Monteiro (Benfica) venceu os 1500m com 4:06.86 minutos.

Benfica coletivamente demolidor, tenta repetir títulos da época passada

Em 2017, o Sport Lisboa e Benfica venceu a competição em ambos os géneros, aumentando o número de títulos para 9 em masculinos e 7 em femininos. O Sporting CP, segundo classificado na edição anterior, apenas tem 1 título feminino e 2 masculinos, o mesmo número que o FC Porto. O Sporting de Braga embora não tenha nenhum título masculino, soma já 4 femininos.


Há muitos bons motivos para acompanhares este Campeonato Nacional de Juniores. Se não consegues ir à Expocentro, podes ver os resultados no LIVE 360º.

Podes ainda ver as estatísticas completas que foram aqui analisadas na página da competição:





 Informação

19
Janeiro 2018


00h37


Adriano Silva



2440 visualizações