Crónica

Como pode os Campeonatos de Portugal atrasar 2 horas?

 

Esta pergunta deve ter estado na cabeça de dezenas e até centenas de pessoas que assistiram e participaram nos Campeonatos de Portugal no sábado. Rapidamente ajuizou-se responsáveis, mas o que pode levar, afinal, a um atraso deste significado, quando a segunda jornada realizou-se «sem um centésimo de atraso»?

© Imagem:

Por momentos, podíamos ter dito que a competição estaria no fuso horário dos Açores (+1 hora UTC), mas mesmo assim não chegaria para o atraso que se verificou no passado sábado. A menos que além do fuso horário, a prova tivesse ocorrido em dia de mudança de hora. Não, isso acontece em outubro e a prova realizou-se em pleno junho, na cidade da Maia, Portugal (bem) Continental.

Os Campeonatos de Portugal é a competição de pista mais aguardada a nível individual e, por isso, a mais importante realizada em Portugal. Em torno da mesma, há um enorme trabalho de preparação e organização para que nada falhe. Se olharmos apenas para a jornada de domingo, estes Campeonatos de Portugal foram dos mais cativantes e bem organizados dos últimos anos - mas essa imagem foi denegrida pela imagem deixada no sábado. O público apontou o dedo à organização, o jornal Record deu medalha de latão à FP Atletismo, mas a organização e a Federação foram as mesmas no domingo onde tudo foi perfeito. Se não houve incompetência, o que aconteceu?

O tirodepartida.pt foi à procura de respostas e trazemos para vocês, caros leitores, as justificações «injustificáveis» mas que em qualquer evento pode acontecer.

Excesso de atletas nos 100 metros masculinos (Parte 1):
O programa/horário dos Campeonatos de Portugal é divulgado vários meses antes da sua realização, muito antes de se conhecer os atletas inscritos, baseando-se no número de atletas participantes na edição anterior. Pois bem, enquanto em 2015 houve 3 séries de 100 metros masculinos, a edição de 2016 teve 7(!) séries, mais do dobro, derivado à inclusão do Nacional de Sub23 e também do Desporto Adaptado nestes Campeonatos de Portugal.

Excesso de atletas nos 100 metros masculinos (Parte 2):
Com um número tão alargado de séries, a Federação Portuguesa de Atletismo viu-se forçada a adicionar uma meia-final de 100 metros masculinos ao programa, que teve de ser colocada antes dos 1500 metros que já se encontravam atrasados.

Problemas técnicos de eletricidade:
O estádio é preparado ao pormenor, no entanto, nem sempre corre como planeado. O tirodepartida.pt sabe que houve várias falhas de eletricidade devido à muita aparelhagem que foi colocada propositadamente para o evento. Os Campeonatos de Portugal tiveram um «ecrã gigante» com resultados, e ainda, várias colunas de som e música espalhadas pelas bancadas. Estes problemas de eletricidade causaram falhas de comunicação entre a pistola e o fotofinish.

Atrasos nas confirmações de atletas:
O tirodepartida.pt soube ainda que vários atletas foram «esquecidos» pelos seus clubes no local das confirmações. Devido a tratar-se de um grande número e de alguns atletas até serem grandes favoritos às medalhas, foi autorizada a confirmação de última hora, mas estas confirmações levaram a que tivessem de ser impressas novas distribuições de séries, tornando-se em mais uma razão do grande atraso.

Na jornada de domingo, o número de atletas nas diversas provas foi mais moderado, os problemas técnicos de eletricidade foram resolvidos e os clubes e atletas tiveram mais consciência e confirmaram as presenças atempadamente.






 Informação

27
Junho 2016


23h58


José Fontes



1787 visualizações